4 de dez de 2012

Estória: E quando dei por mim, já era tarde demais...


E quando dei por mim, já era tarde demais...

Começamos conversando, brincando, sorrindo e “zuando” juntos, nada melhor do que fazer o que se gosta com quem você gosta. Pois bem, foram dias conversando diariamente, e até então, tudo não passava de conversas, mas, um dia ele chega e me diz, Ana estou apaixonado por uma menina, lógico, erámos amigos, ele me contava tudo e eu para ele, você deve estar pensando, “ah então você deve ter ficado feliz com a novidade dele”, bem que essa realmente era pra ser a reação,  a minha reação, entretanto, não foi bem assim, naquele instante, parecia que o mundo havia parado, e só o que eu conseguia ver era sua boca abrindo lentamente e repetindo, a frase “estou apaixonado por uma menina e ela por mim”, alguém apertou o botão de câmera lenta?! Porque era o que estava parecendo, seria algum tipo de brincadeira de mal gosto? Não, era apenas minha imaginação, que por não estar preparada para receber aquela noticia, fantasiou, então meu cérebro com instintos rápidos, me fez perceber que eu realmente tinha escutado aquilo que eu me recuso a repetir.

Vocês não devem estar entendendo nada, tudo bem, vou tentar explicar começando a estória novamente. Estávamos no ano inicio do ano de 2012, um rapaz que até então conhecia apenas de vista me adiciona no facebook, e eu, aceitei-o, ele se chamava Lucas, um dia depois, estava olhando as atualizações, como diariamente fazia, e eis que a janelinha do chat fazia aquele famoso barulhinho que conhecem bem, e quem era? Lucas. Desde então conversávamos todos os dias, tínhamos ficado muito amigos e até saiamos para lanchar. E nessa convivência diária, em um sábado que saímos, ele me deu a noticia que vocês já sabem qual é, lembram? Foi por onde eu comecei, é... Essa mesmo, Lucas estava apaixonado por uma menina. Agora vou explicar minha reação, fiquei muito confusa na hora, não esperava por aquela noticia, ou não estava preparada psicologicamente para recebe-la, mas, tive que receber. Naquele momento fiquei em choque, ele até perguntou se eu estava bem, e foi com essa pergunta que meu corpo começou a responder aos meus comandos, e como uma resposta automática falei, “sim, sim, esta tudo bem!”, só que depois disso não sabia mais o que iria falar, o que estava acontecendo comigo? Pensei, “Ana, era para estar feliz, oras! Seu amigo esta apaixonado e é reciproco”, mas não conseguia, depois daquele momento, não houve mais risos, da minha parte é claro, me calei desde então.

Lucas continuou falando, falando, falando, e a minha mente não conseguia parar de pensar na “tal frase”, foi então que ele percebeu, e disse que eu não estava normal, estava muito calada. Foi assim que falei, “nada, estou bem, vamos pagar a conta, quero ir para casa, estou cansada”, na verdade não estava cansada, queria apenas entender o que estava acontecendo comigo, pois até ali, não sabia o que estava se passando. Foi o que aconteceu, pagamos o lanche, como ele sempre fazia, foi me deixar em casa e como tinha falado que estava cansada, Lucas resolveu ir logo embora. Depois disso, bebi um pouco de água, e logo me aprontei para dormir.

Deitei, e comecei a pensar nas conversas, risadas, piadinhas e fui fazendo um rodizio na minha mente de todas as vezes que Lucas e eu estávamos juntos, de repente, parei, já sabia o que estava acontecendo, estava apaixonada, e quando dei por mim, já era tarde demais!


Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui