7 de nov de 2012

Cap. III: Chegou o grande dia!




As malas estavam prontas, e pensar que no outro dia já era o da viagem, o sol se pondo, e eu olhando para cada canto da casa, mergulhada em pensamentos, ia na cozinha, não para buscar algo para comer, apenas para guardar os detalhes, e assim, fui percorrendo cada cômodo, como aquele dia passou rápido, sentamos na calçada como todas as tardes fazíamos, o movimento por ali era pequeno, porém a bela paisagem a nossa frente e a família reunida, era o que mais eu gostava daquela momento, os ventos sobravam sobre as folhagens e fazia aquele barulho bonito e único que só a natureza sabe fazer, as crianças correndo no campo, também ali a nossa frente, e nós como sempre conversando, e o assunto dessa tarde não poderia ser outro, senão a tão esperada mudança, e as hipóteses levantadas sobre a nova escola e a nova cidade.

Pois bem, a noite chegou num piscar de olhos, e fomos para dentro de casa. Jantamos, e saímos para visitar meu tio, aproveitando a situação para me despedir da galera, conversa vai, conversa vem, era hora de voltar, afinal, no outro dia teria que acordar ao cantar do galo, o que não era muito a minha praia.

Hora de ir para a cama, os últimos detalhes já ajustados, era só deitar e dormir, foi o que fiz, deitei, e quem disse que conseguia dormir?! O sono fez questão de ir da um passeio e pelo que me parece, bem longo, a cama parecia que tinha espinhos, até o silêncio da noite estava me incomodando, a cada segundo rolava de um lado para o outro, nenhum posição era confortável, na verdade, eu estava ansiosa, e por isso não conseguia pregar os olhos, não era para menos, depois daquela noite, tudo na minha vida mudaria, e vocês ainda queriam que eu conseguisse dormir?! É óbvio que não.

Depois de muito tempo consegui! Um minuto se passou e escuto um barulho, “toc toc”e uma voz baixinha dizendo “tá na hora filha!”, era minha mãe me acordando, mas já, mal tinha fechado os olhos e já era hora de levantar, não foi bem um minuto, mais bem que pareceu, e eu, com toda motivação do mundo levantei e fui me  preparar para viajar, o carro estava quase chegando para nos pegar, meu pai ia viajar comigo, tinha só 14 anos e não poderia sair ai pelo mundo em uma estrada desconhecida sozinha.

Escuto o som da buzina, era o sinal que mais temia, chegou o grande dia/hora, me despeço da minha mãe e da minha irmã com lágrimas nos olhos, era inevitável não chorar, por mais que tentasse, era em vão, parecia que elas tinham vontades próprias, e como cachoeiras, desaguavam em meu rosto, e assim, entrei no carro junto do meu pai, e pegamos a estrada...




Capítulos anteriores:

4 comentários :

  1. Ei linda passando para retribuir a sua visita. Adorei o seu blog, especialmente os textos, é você mesmo que os faz?

    Beijos...

    http://lady-thin.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obg flor!
      Sim, os textos são meus *-* que bom que gostou.
      Tô criando uma história, em breve novos capts
      ;*
      Volte sempre!

      Excluir
  2. Oi flor, amei o blog, super criativo !
    Obrigada por seguir o meu, já estou seguindo o seu também :D
    divasconnected.blogspot.com
    beijos !

    ResponderExcluir
  3. Oi, to amando aqui *-*
    Ja liberei os seguidores la no meu blog, obrigado pela dica ;)
    Bjos

    http://feitodechocolate.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário aqui