26 de mai de 2012

Penso, logo existo!!



Chega à noite, da janela do meu quarto eu vejo o céu, as estrelas, e não há como conter os pensamentos, a mente viaja, imagina histórias ou mesmo refaz as já vividas. Você percebe como as coisas mudam, e não a como não se questionar, “como um período de tempo tão pequeno gera mudanças tão grandes?”, por isso é necessário que cada atitude a ser tomada seja detalhadamente analisada, o que você faz hoje, gera consequências amanhã.

São nessas horas, que paramos pra imaginar, que bate uma saudade, e em um minuto temos o desejo tão grande de voltar no tempo, de reviver aqueles momentos com a família, com os amigos, o interessante é que quando vasculhamos na memória até os tombos levados quando brincávamos na nossa infância se tornam especiais. Nesse momento faço minhas as palavras de Bob Marley quando diz: “saudade é um sentimento que quando não cabe no coração, escorre pelos olhos”, e é no ápice desses pensamentos que as lágrimas rolam, não por tristeza, mas por satisfação, em saber que aquilo que foi vivido valeu, e vale apena ser lembrado. E no mesmo instante, como num piscar de olhos, o pensamento muda, e já não mais relembrando o passado, começamos a pensar então, o que será daqui pra frente, quantas pessoas ainda entrarão na sua vida, e quantas sairão, nessa hora é impossível limitar o pensar...

E assim vamos seguindo, com saudade das coisas boas já vividas e com expectativa naquelas que viveremos, é certo que esperamos que o futuro nos surpreenda, sendo melhor e cada vez mais alegre...

 
Tudo isso é o que se passa numa noite de pensamentos. Agora entendo René Descartes com seu dito: “ penso, logo existo!”.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Deixe seu comentário aqui